27 de out de 2011

Os dois na minha paisagem


Ali estão os dois passarinhos. Em frente a minha janela, apoiados em um fio do poste, como não poderia deixar de ser. Não param de se beijar. Um bica o outro como se não houvesse amanhã. Ela vira a cara para um lado tentando ver uma outra paisagem. Ele faz o mesmo e vira-se para o lado oposto. Ambos vêem outros quadros. Voltam e se beijam por "horas". Nunca dois passarinhos, um casal, ficaram tanto tempo juntos em um fio. Se bicam carinhosamente, roçam o pescoço um no outro. Se distanciam e se aproximam de novo. Um caga. Mas isso é insignificante nessa relação. E por mais um tempo infindável ficam parados olhando o vento passar sobre eles. Sem conversar, beijar, roçar. Se bicam mais uma vez e um voa. Não sei se ele ou ela. Depois voa o segundo. Viveram um grande amor. Aqui debaixo dos meus olhos.