14 de out de 2007

Tudo novo de novo.

... Parece ser a primeira vez que aquilo está acontecendo.

O nervosismo pouco antes do encontro, as palavras (des)ajeitadas, o tormento dos pensamentos “Será que eu fico assim, ou assim?”, “Será que ele tá notando?”....coisinhas bobas que insistem se fazer presente.

Não basta ter passado por isso algumas vezes. Cá estamos de novo, com a ansiedade e as mãos inquietas.

É incrível....é chato, mas é incrível. É a possibilidade de um novo amor.

E dessa vez tem cinema, bar, namoro no carro, músicas certas no rádio. É sorriso incontido. É uma nova seleção de canções. É descoberta. E é por isso que sempre vale a pena.

[e por fim] o que resta é parar pra pensar o que realmente quero...

...É esquecer das convenções, das dicas de revista, do(s) antigo(s) relacionamento(s).

Pensar novo. O cd ‘bala’ pode esperar mais um pouco.

E acabo rindo de mim mesma no final.

14/07/2007

Nenhum comentário: