21 de mar de 2006

Eu que tanto fiz, me pego sem querer mais uma vez.

Sendo assim, descobri que não sou (tão) estranha, e isso também é muito bom. Posso ser estranha pra um tanto de gente, inclusive para alguns “amigos”.

Mas pra mim, basta saber que (às vezes) sou estranha demais pra mim mesma, e isso já basta!

Só eu tenho autorização pra falar da minha vida.

Ela não diz respeito a você e nem a você.

Ela precisa de respeito, o que é bem diferente.

E dessa vez estou bem bem. E por isso, você pode ficar feliz!

Um comentário:

Ioiô disse...

Posso?
Posso ficar feliz então!?
Mesmo de longe?
Mesmo com esses encontros passageiros?
Mesmo que telepaticamente?

SIM!Se Iaiá tá leve.....Ioiô fica leve também!